Pesquisa

Resultados da pesquisa

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Convite para Festa de Cultura Popular - “Teimosia da imaginação”

 "Ao lado da literatura, do pensamento intelectual letrado,
 correm as águas paralelas, 
solitárias e poderosas da memória e da imaginação popular"
 Câmara Cascudo – folclorista brasileiro 





Somos diversos. Somos mestiços. Mestiças são as nossas mãos. Mestiça é a nossa cara. Somos um rosto multiplicado. Somos uma nação de andarilhos em busca de espelho que seja capaz de capturar a multiplicação das faces. E nossa memória de brasileiro não se esquece: somos Ciranda, Forró, Bumba-meu-boi, Catira, Cordel, Quadrilha, Maracatu, Calango, Reisado, Pastoril, Cavalhada, Congada, Pau de fitas, Tapuio, Côco, Repente...






E nossa Festa de Cultura Popular, reeditada dessa vez sob o título “Teimosia da imaginação”, permite aos alunos, educadores, pais e familiares, cidadãos goianienses, enfim, mergulharem nas raízes profundas que nutrem a imaginação do nosso povo e sustentam o vigor da criação simbólica do Brasil. Permite que identifiquemos a força da beleza que surge dos mistérios insondáveis da imaginação humana, independentemente da origem social, geográfica ou temporal do seu criador. Permite que apreendamos a poderosa teimosia de uma imaginação que insiste em brotar em meio a louceiros, fiandeiras, catadores, lidadores de gado, pedreiros, tecelãs, carroceiros, lavadeiras, vendedores de ferro-velho, cozinheiras, bordadeiras, agricultores - cujo feito, como tradição, é ensinado aos filhos, netos e vizinhos – transcendendo quaisquer circunstâncias sociais, financeiras... Permite uma educação patrimonial que possibilita ao indivíduo fazer uma leitura do mundo que o rodeia, levando-a à compreensão do universo sócio-cultural e da trajetória histórico-temporal na qual está inserido... 






O que vale afinal é o espanto; tal como um magnífico poeta brasileiro um dia definiu a poesia como “uma réstia de luz espantada que escapa pelas frinchas de um homem”.






Porque a arte popular é pouco conhecida e porque existe certa banalização em sua recepção, a intenção é proporcionar, pela vivência artística e conceitual dessas manifestações, um deslocamento na maneira de olhar a produção do povo, compreendendo a complexidade de suas obras e práticas, os signos, as formas, as intenções, os movimentos, os sons, a estética, a beleza. Desejamos criar uma ponte que aproxime as crianças com elementos da cultura popular brasileira, não para que elas venham exercer qualquer tipo de adoração ou profissão de fé. 








O Espaço Criativo propõe uma educação laica, pautada nos direitos humanos fundamentais. A intenção é que a cultura popular não seja vista como um conjunto de coisas exóticas e distantes da realidade da população urbana, pois que a diversidade da arte identificada no Brasil é imensa e decorre da própria história de formação do nosso país, recebendo influência européia, indígena e africana, bem como dos meios rural e urbano. E isso faz da cultura popular do Brasil algo único, um tecido urdido em várias cores que subjaz em sua trama um padrão estável – a origem – que nos marca com traços originais e singularizantes, reveladores da identidade nacional. 




O patrimônio imaterial do Brasil popular necessita de olhos, ouvidos, mãos e consciências que o receba com acolhimento e respeito... Eis o nosso compromisso, o nosso primoroso investimento! 






Participem!
Dia 28 de junho de 201, das 18 às 23 horas.


Equipe Diretiva