Pesquisa

Resultados da pesquisa

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Uma trégua para a guerra

"Quanto mais fortes somos, menos provável é a guerra."

"Estudar história é estudar a vida. A nossa vida através do tempo. Ter conhecimento de como nos sentimos e agimos durante a história humana, nos ajuda na compreensão do por quê de tantos conflitos. Essa consciência nos capacita a ser e a agir no presente. A história é a  ciência do passado e do presente, e seu estudo nos capacita a transformar a atual realidade. Para não fazermos guerra hoje, temos que saber porque elas aconteceram antes..."  Professora Bárbara

"Acredito que cada indivíduo é responsável pela sociedade que vivemos. Por isso incentivo o estudo, e diálogos sobre os conflitos mundiais, tanto os do passado como os atuais. Tornando-os abertos ao debate, estabelecemos relações onde a violência não é a solução."  Professor Sávio


Os trechos de textos e os desenhos abaixo, foram retirados de uma Atividade Avaliativa dos alunos do 5º ano da Escola Espaço Criativo, são crianças que ocupam a faixa etária entre 10 e 11 anos.  


"Fiquei impressionada com o total de inocentes mortos! Por que fizeram isso? O Japão já tinha dado uma mensagem de paz, mas os EUA não ouviram e fizeram um estrago terrível. Jogaram uma bomba nuclear em Hiroshima e Nagasaki! Milhões de famílias foram destruídas, a quantidade de órfãos que sobreviveram... As cidades viraram pó, não sobrou NADA. Esses japoneses foram marcados para sempre!" Shophia Costa 

"Os motivos que fizeram os EUA bombardearem Hiroshima é que era um centro econômico, estava intacta, o clima estava ótimo e existiam muitas tropas na cidade. Já Nagasaki,  era a última opção, pois já tinha sido bombardeada. Como a cidade de Niigata estava nublada e eles queriam filmar as imagens para o mundo inteiro, desistiram. Então, escolheram Nagasaki porque o  céu de lá estava limpo." Amana Rodrigues 

"A bomba que os U.S.A lançaram, causou várias mortes. Os sobreviventes (os Hibakusha) são estudados até hoje pois ficaram com doenças como câncer, leucemia, perda de cabelos, infertilidade e  tiveram filhos que nasceram deformados, e também viraram objetos de estudos" Emanuelle Zeni



"A Guerra já estava ganha. Hitler estava morto. Os EUA já tinham, em mãos, um pedido de paz do governo japonês. Porém, mesmo assim os americanos tomaram a drástica atitude de explodir as bombas. A sua desculpa popular, é de que eles estavam apenas se vingando do Japão pela explosão de Pearl Harbor, mas esta desculpa muitos já não acreditavam. De verdade, eles estavam testando aquelas bombas nas cidades de Hiroshima e Nagasaki e queriam intimidar os outros países mostrando poder bélico fortíssimo." João Pedro Calassa

"Os americanos tomaram essa drástica atitude para mostrar que estavam "armados até os dentes", ou seja, queriam demonstrar poder bélico." Charbel Filho

"Os americanos tomaram essa atitude porque o Japão havia bombardeado uma base naval americana. Os EUA, diferente do Japão, guardaram rancor e queriam revidar de uma forma que machucassem mais o Japão. Também era uma espécie de teste. Também queriam mostrar que tinham poder bélico (poder maior que qualquer um)." Luana Silva

"Eles fizeram esta LOUCURA ATÔMICA porque queriam mostrar que eles eram os que tinham mais poder bélico, mas eu diria, foram também os que não souberam usá-lo. Também queriam fazer o teste da fórmula: E=m.c (das reações físicas da bomba)." Yuri Resende

 

"Na minha opinião, as Forças Armadas devem ser justas com as pessoas, ter a consciência de, se jogar uma bomba, outras pessoas que não fizeram nada vão morrer. Também devem parar de usar essas bombas porque atingem a atmosfera da Terra." Pedro Assumpção

"As pessoas em vez de investirem em bombas nucleares, podiam investir em ajudar algum país da África. Os países que investem em bombas nucleares querem intimidar o mundo." Vítor Alvarenga

"Para mim não é necessário a existência de armas e principalmente, a existência de  GUERRAS, pois muitos inocentes morrem por causa de coisas que eles não têm nada a ver. Quero PAZ!!!" Ana Julia Oliveira

"A Guerra Civil pode ser interna, pode ser menor que uma Guerra Mundial, mas ela também tem suas consequências! O povo é o mais prejudicado em uma Guerra Civil! Uma Guerra Civil destrói a infraestrutura do país e muitas vezes causa uma crise humanitária regional, o caso da Síria..." Ana Beatriz Torres

Cartunistas de várias partes do planeta sensibilizaram o mundo ao homenagear Aylan, encontrado morto em uma praia da Turquia.
A foto do garoto sírio de três anos, chocou o mundo e virou inspiração para uma homenagem de cartunistas e internautas ao redor do planeta. Dezenas de cartuns foram publicados para representar  o menino que, junto com sua família, tentava chegar à ilha de Kos, na Grécia, mas foi vítima de um naufrágio. Seu irmão, Rihan, de cinco anos, também morreu.

Depois de observarem as ilustrações dos cartunistas as crianças se inspiraram para produzirem o seu próprio cartoon sobre o tema:

João Rafael 

João Rafael
Emanuelle Zeni
Sophia Costa


Ana Beatriz

Luana Silva


Guerras são estruturadas por sentimentos como: vaidade, hostilidade, ganância, poder, desumanidade... e como consequência causam: mortes, tristeza, doenças, destruição de cidades, famílias, sonhos...
Entendendo como é o desenvolvimento de uma gerra mundial ou civil, as crianças podem perceber que os sentimentos que baseiam esses eventos de horror e tragédia estão presentes na humanidade em geral. Conscientes das consequências, podem crescer evitando tais "sentimentos de guerra" para impedirem em diversas situações "guerras" na família, no trabalho, no trânsito...
É importante, claro, que o estudante conheça histórica e geograficamente os detalhes de uma guerra, mas é determinante que uma criança entenda que sentimentos ruins resultam em tristes consequências, e que tais consequências são diretamente proporcionais ao lugar que, a pessoa que possuí esses sentimentos, ocupa no mundo. 

Pelo despertar dessas questões no íntimo de cada criança, é que trabalhamos temas como a 2ª Guerra Mundial e a  atual Crise dos Refugiados. Assim, é oportuno e importante que as crianças entendam a realidade dentro de processos históricos que se relacionam e nos  influenciam. E é nisso em que baseamos nosso processo de educação, no resgate do pensamento complexo, tal qual nos ensinou Edgar Morin, já que os acontecimentos histórico, nunca estão isolados e têm inteira relação com nosso viver nesse Planeta.